Translator

terça-feira, 27 de março de 2012

HOJE DEU-ME PARA ABRIR AS MINHAS GAVETAS

Parece-me mentira mas pura realidade. 
.
Depois do alarme, em Outubro do ano passado, em Banguecoque, das inundações que a minha casa não chegaram, mas tive que subir tudo que havia no rés-do-chão acima de um metro. 
.
Vária tralha, livros, velharias (tenho a mania de guardar cacos antigos) arrumados ao Deus calha. 
.
Depois (os velhos estão sujeitos a moléstia) sem ir para a cama de molho (fui-me aguentado nas canetas) tive problemas de saúde e só agora estou a ficar a 85% e os 15% chegarão em breve.  
.
Comecei há dois dias arrumar livros, papeis que fui coleccionando ao logo de 30 anos, na minha biblioteca particular. Nas coisas e loisas velhas que por aqui há fiz o scanner a três imagens que publico. 
.
Continuo a facultar (a quem viver por bem) a servir-se da minha biblioteca e procurar cópias (copiar também) de documentos antigos, relativos à História de Portugal na Tailândia e da expansão portuguesa na Ásia desde o início do século XVI.  - José Martins