Translator

sábado, 24 de setembro de 2011

COMEMORAÇÕES DOS 500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILÂNDIA - JOGO DE FUTEBOL, AMIGÁVEL, ENTRE A EQUIPA SUB 18 DO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL E A SELEÇÃO DA TAIÂNDIA

.
Integrado no programa das Comemorações dos 500 anos da chegada dos Portugueses à Tailândia (1511-2011) a equipa sub 18 do Sporting Club de Portugal deslocou-se à Tailandia, a convite do Governo Tailândês, para realizar um encontro, puramente, amigável com a Selecção Nacional da Tailândia  sub 18. 
.
O jogo teve lugar, no passado dia 14, no Estádio Nacional de Banguecoque, cujo resultado finalizou-se  2 a 2. Várias individualidades representando o Governo da Tailândia estiveram presentes, assim como a representar Portugal o embaixador Torres Pereira. 
.
Outra figura ligado ao desporto e já na estrada da fama no Sudeste Asiático o técnico de futebol, português, Henrique Calisto, a dirigir o Muangthong United, de Banguecoque, sentou-se, na Tribuna de Honra, junto ao embaixador Torres Pereira.  As fotografias legendadas dão conta do evento, que mesmo sendo desportivo se pode considerar cultural. – José Martins

Henrique Calisto e o embaixador Torres Pereira, antes da cerimónia, escutam, em respeito, o Hino Nacional do Reino da Tailândia 
.

Embaixador de Portugal, acreditado no Reino da Tailândia, Torres Pereira, antes do jogo, cumprimenta os atletas da seleção da Tailândia.

Patanachart Kritibaworn - Vice-diretor Geral do Departamento para os Desportos e turismo do Reino da Tailândia cumprimenta os atletas do Sporting Clube de Portugal
-
A seleção dos "miúdos" da Tailândia. Chegaram a fazer a vida cara aos adversários do Sporting ao ponto de estarem a ganhar por 2 a 0. No campo não havia o apetite da vitória, mas o desejo de encetar amizade entre "miúdos" da Tailândia e Portugal.
.
A seleção dos "miúdos" do Sporting, na fotografia de família
.
De lado a lado os "miúdos" da Seleção da Tailandesa mostram a Bandeira do Reino da Tailândia. "Mas esta Bandeira, também é minha, sob a sua proteção tenho eu vivido na paz seren neste Reino há mais de 30 anos". Gosto tanto dela como adoro a de Portugal"
.
Quatro miúdos, do Sporting, seguram a Bandeira das Quinas, antes de entrarem no relvado e a seguir o início do jogo
.
Na monumental tribuna de honra, do Estádio Nacional, foi preenchida pela lado tailandês: Senhores, Munin Panisawaddi - Diretor do departamento, para os assuntos europeus do Ministro dos Negócios Estrangeiros da Tailândia; Patanachart Kritibaworn - Vice-diretor Geral do Departamento para os Desportos e turismo do Reino da Tailândia; Kasivat Parakkamanont, ex-embaixador da Tailândia em Lisboa. Pela parte Portuguesa: Embaixador de Portugal Torres Pereira, o técnico de futebol Henrique Calisto, José Serafino, Conselheiro Diplomata e número 2 da missão Portuguesa, Nuno Caldeira da Silva (também doente, como Rui Belo, pelo Sporting, Conselheiro Político da Delegação da Comissão da União Europeia, em Banguecoque e Marco do Vale, funcionário da embaixada de Portugal.

.
Na bancada da esquerda para a direita: Kanda minha mulher, minha filha Maria Martins, luso-tailandesa e o amigo eng. Rui Belo (enfermo pelo Sporting, açoriano das costelas e veias todas), empresário e velho residente, como eu, na Tailândia. Não tive tempo de me sentar.... ATara pela fotografia a quanto obrigas!
.
 Lá vão elas envolvidas, para entrarem no relvado e dançarem, em crepes  e de guarda sol de Chiang Mai (Norte da Tailândia. Ao fundo e no topo da bancada flutua a bandeira das quinas.
.
 Lindas mulheres, elegantes, como outras não há igual. Esta minha obcecação pela beleza, das mulheres tailandesas, não se afasta de mim de fotografá-las quando a lente das minhas máquinas Nikon as foca não me escapa o disparo.
.
Outra fase do espetáculo maravilhoso, com um dançarino a representar um pássaro. De notar a fazer pano de fundo duas bandeiras portuguesas e outras tantas tailandesas.
.
A beleza da imagem radiante de juventude  dos acrobatas a principiarem o espetáculo de incrível dança de equilíbrio de acrobata. De notar a bancada do lado do oeste despida. Compreende-se o estádio comporta 50 mil pessoas sentadas. O dia 14 de Setembro foi uma quarta-feira, dia de trabalho e iniciado às quatro horas da tarde e de quando escritórios, lojas de comércio e escolas funcionavam. Teria, certamente, o evento mais gente se acontecesse num dia de fim-de-semana. A entrada foi livre para todos.
.
Atiradas do solo para a atmosfera com bonecas barbies
.
Raparigas que voam coordenamente com perfeição.
.
Os "acobratas" grupo fantástico que tenho visto várias vezes em espetáculos, desportivos, na Tailândia. O melhor que existe no mundo!!!
.
Na bancada havia outro grupo de apoiantes ao miúdos do Sporting e no topo, segurando o cachecol, as queridas Pralom e Mariana, funcionárias da embaixada de Portugal em Banguecoque, empunhando além do cachecol do glorioso duas bandeirinhas das quinas.A Conselheira Cultural da embaixada de Portugal, Luisa Dutra, está junto, ao grupo, aplaudir os jogadores do Sporting.
.
Os miúdos do Sporting tiveram a sua claque tailandesa apoiá-los e esta preenchida por jovens, do sexo feminino e palminhos de cara...
O verde das cor das camisolas do Sporting pairou no ar. Muito bonito!
 .
 Os sorrisos tailandeses, evidentemente, que não poderiam faltar, no palco erguido, ao fim do encontro no relvado do Estádio Nacional de Banguecoque
.
Ao fim do evento cultural e desportivo houve chuva de prata, com os atletas dos dois países e as individualidades a representarem a Tailândia e Portugal a de pano de fundo
.
Muita simpatia oferecida aos "miúdos" do Sporting. Não sei se deixaram pela Tailândia, corações femininos destroçados.
Da esquerda para a direita: Henrique Calisto, Nuno Caldeira da Silva, José Lima treinador, principal, Rui Belo e Pedro Luz, director da delegação do Sporting à Tailândia. Nota: Nuno Caldeira da Silva e Rui Belo, absolutamente, enfermos adeptos do Sporting e residentes em Banguecoque.