Translator

segunda-feira, 25 de julho de 2011

CELEBRAÇÕES DOS 500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILANDIA

.
3ª e última parte
.
Teria mais a acrescentar, porque não ficou tudo relatado sobre a visita a Ayuthaya e integrada nas Comemorações dos 500 Anos da Chegada dos Portugueses (1511)ao Reino do Sião, segundo os meus cálculos a presença de 250 pessoas, ao Campo de São Domingos.
Como já antes o escrevi, estão de parabéns o Embaixador de Portugal Jorge Torres Pereira e o "Fine Arts Department" (Belas Artes da Tailândia), pelo brilhantismo que foi dada à cerimónia nas ruínas, escavadas, na paróquia de São Domingos, a partir dos anos de 1983, com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian e a indispensável colaboração do Fine Arts Department da Tailândia.
Eu estive em Ayuthaya no passado 20 de Julho, não por convite, oficial, mas por minha conta, dado que tenho corrido a Tailândia em procura dos pedacinhos que falem de Portugal  neste Reino e ser útil aos entendidos nas letras e na história.
.
Sigo anónimo, humilde, perante as pessoas e só me conhecem os velhos amigos, tailandeses, de quando todos seguiamos engajados nas escavações da Igreja de São Domingos.
.
Mas não deixo de passar aqui a mensagem (aliás disse-lho pessoalmente, quando terminou a cerimónia da tarde 20) ao Embaixador Torres Pereira pela a falta da comunidade portuguesa nas festividades na Paróquia de São Domingos.
.
Portugueses, presentes, ali era eu (como reporter particular e não oficial) o Embaixador de Portugal, o número 2 da missão diplomática José Serafino; a adida cultural Luisa Dutra e o convidado especial do Fine Arts Department, Jorge Morbey, vindo propositadamente de Macau, para proferir uma conferência.
.
Eu tive conhecimento (não revelo nomes) de  dois portugueses, me informarem, de não saberem de tal evento a realizar em Ayuthaya, que certamente estariam lá juntamente com os convidados tailandeses e estrangeiros.
.
Acredito que a falta não pertence ao Embaixador Torres Pereira mas a quem tomou a seu cuidado o convite de pessoas que teria ignorado (não muita em Banguecoque) a comunidade portuguesa.
.
De realçar o interesse e o cuidado do Fine Arts Department" da Tailândia que suportou todas as despesas inerentes ao evento e, apenas (de louvar a feliz ideia de Torres Pereira) a parte de Portugal  se ficou por oferecer umas garrafas de Vinho do Porto, para o "Porto de Honra" servido às individualidades presentes de Portugal e Tailândia e aos convidados.
José Martins
.
Mensage de boas vindas aos convidados ao Campo de São Domingos  pelos Vice-Director Geral  do Fine Arts Department.
Embaixador Torres Pereira no seu discurso, agradecendo os esforços do Fine Arts Department para que as celebrações dos 500 anos da chegada do Portugueses ao Reino do Sião atingissem brilhantismo.
O Arqueológo Patipat Pumpongpaet, supervisionou as escavações das ruinas da Igreja de São Domingos, dá a conhecer, parte da obra, no edifício Museu onde estão depositadas as ossadas da comunidade lusa e descendentes que viveram no Ban Portuguet, por 256 anos.
Embaixador Torres Pereira, posa junto às ossadas de um residente, no Ban Portuguet (possivelmente português, dado a estatura do esquelete), exposto no edifício museu.

O "Porto de Honra" a dar conta do evento do dia no Ban Portuguet com as individualidades gradas presentes
O prior da Igreja do Bairro Português de Santa Cruz, em Banguecoque, esteve presente na cerimónia

O cantor (que se afirma luso-descendente) . Petch Charoensook cantou e muito bem a "Tia Nica de Loulé", foi muito aplaudido e solicitado para pose de fotografia.


Uma fotografia de convidados junto ao cantor Petch Charoensook

A cantora tailandesa  Durandao Thaohiran, acompanhada de orquestra cantou, lindamente a canção portuguesa, de intervenção: "que traga um amigo também"


Mas a honra das exibições vão para este grupo de crianças do Bairros Português de Santa Cruz que dançaram excelentente modinhas do folclore luso.
Uma foto junto às crianças de Santa Cruz

Embaixador Torres Pereira, o número 2 da Embaixada José Serafino e a funcionária Mariana.

Embaixador Torres Pereira, junto a individualidades e figura públicas batendo palmas e aplaudindo uma exibição no palco.
.
O progama a seguir:
Wednesday 20th July 2011 in Ayutthaya Province
06:30 Preparation at the Fine Arts Department, Thewet
07:00 Departure by coach.
Lecture by the guest speakers
08:30 Fortress Pombejara Historic Site, the meeting point of Ayutthaya as the international port (The guest speakers introduce history, historic sites and landscape of Ayutthaya to the audience)
09:00 Ayutthaya Historical Study Center (sightseeing and lecture)
10:00 Sightseeing and lecture on the important historic remains of Ayutthaya
11:00 Visit the art legacies at Chao Sam Phraya National Museum, Ayutthaya
12:00 – 13:00 Lunch
13:30 Participants at the Portuguese Settlement
13:30 – 13:45 Welcome message from the Deputy Director General of Fine Arts Department
13:45 – 14:15 Special remarks by H.E. Dr. Jorge Torres – Pereira, Ambassador of Portugal
14:15 – 14:45 Exhibition at the premises “History of the Portuguese Settlement: features of improvement and display area in the pavilion”
14:45 – 15:15 Presentation of the commemorative stamps in the occasion of 500 years of diplomatic relations between Thailand and Portugal
15:15 – 16:00 Activities, talk, discussion with the Portuguese descendants from Santa Cruz and Conception communities
(traditional drinks, sweets – snacks from 500 year-old recipes)
Concert of western strings by the Office of the Performing Arts, Fine Arts Department
16:00 – 16:30 Entertainment by the Portuguese descendants
Portuguese folk dance by the young pupils of Santa Cruz Suksa School
16:30 – 17:00 Portuguese song by Mr. Petch Charoensook, Portuguese descendant, popular vote winner of 20th KPN Award
End of the Program / Departure to Bangkok