Translator

terça-feira, 19 de agosto de 2008

OS GENERAIS PERDERAM A GUERRA QUE SE MATEM OS SOLDADOS...

Comandandante Vicente Moura e o ministro Pedro Silva Perereira que tutela o desporto
Não nos surpreende a demissão do comandante Vicente Moura, Presidente do Comité Olímpico de Portugal devido aos maus resultados dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos, em Pequim 2008. A decisão de Vicente Moura foi hoje (19.08.08) passada aos jornalistas, depois destes insistirem para que lhes comentasse o desaire dos atletas portugueses. Um presidente desiludido e até não imaginamos qual será o seu rosto, no regresso de Pequim e de quando sair da porta de um aeroporto em Portugal. Bem, o comandante Vicente Moura deveria ter um conhecimento global de quais as condições dos atletas, quando foram seleccionados e antes de partirem para Pequim. Foi uma total desgraça aquilo que aconteceu! E depois dos atletas falharem nas provas, estes, inocentemente e como desculpas declararam aos meios de comunicação que não sabem como tudo isto lhes teria acontecido. Ainda bem que o Presidente da República Cavaco Silva e o Primeiro-Ministro lavaram as mãos dos jogos Olímpicos e não estiverem presente à abertura oficial. Parece que já advinhavam o fracasso. Quanto à demissão do Comandante Vicente Moura assim tão apressada dá uma nota de falta de coragem e que não tenha aguardado a decisão para quando chegasse a Portugal e apresentá-la a quem o elegeu que certamente teria sido o Governo de Portugal. Quando os generais perdem a guerra matam-se os soldados, como se estes tivesse sido os comandantes da guerra.
José Martins
P.S. Já a circular esta peça, acabamos de ouvir as declarações do comandante Vicente Moura, em Pequim, que afinal não se vai demitir e que vai manter o cargos até ao final do ano de 2008, mas que depois não se irá recandidatar a novo termo. Ainda bem que o sr. comandante remendou a "coisa" a tempo.

Sem comentários: