Translator

sexta-feira, 11 de julho de 2008

ESTATUTO DOS DIPLOMATAS GERA PREOCUPAÇÃO NO PS

O novo estatuto da carreira diplomática está a agitar os bastidores do Ministério dos Negócios Estrangeiros e a preocupar o partido do Governo. No PS há quem tema uma divisão no MNE e no PSD a possibilidade de o secretário-geral fazer nomeações é vista como uma "demissão dos políticos".
Principia assim, a peça, o jornalista Francisco Almeida Leite na edição de hoje (11.07.08) do Diário de Notícias - http://dn.sapo.pt/ .
Outro jornalista, João Severino, publicou no seu blogue http://pauparatodaaobra.blogspot.com/ a seguinte peça: "Parabéns a Francisco Almeida Leite. "Ainda são os jornais, e não o poder político, a determinar o que é ou não é notícia".

O DN através do jornalista Franscisco Almeida Leite tem apresentado ao público os vergonhosos documentos que pairam pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre o novo estatuto da carreira diplomática que se pretende implementar e que chega à obscenidade de proibir os diplomatas de pertencerem a qualquer partido político e de proferirem afirmações políticas.


Na edição de hoje do DN o secretário de Estado dos Estrangeiros, Manuel Lobo Antunes, entendeu responder ao jornal, tendo até redigido termos impróprios para com o jornalista.


No entanto, não foram suficientes para intimidar Almeida Leite que lhe respondeu de uma forma merecedora do maior aplauso.


Assim: "Não querendo sequer comentar os considerandos pessoais que o sr. secretário de Estado me dirige, mantenho, na íntegra, o que escrevi nos últimos dias. O documento que o DN revelou em primeira mão tem o timbre do MNE e era o único existente à data da publicação das primeiras notícias. A elaboração de outras versões do estatuto da carreira diplomática, com o intuito de emendar à mão, é da responsabilidade do senhor secretário de Estado, como aliás é assumido nesta carta. Mas ainda sáo os jornais, e não o poder político, a determinar o que é ou não é notícia. E um documento interno do Governo com a relevância deste é forçasamente notícia".


Os meus parabéns a Francisco Almeida Leite pela frontalidade corajosa em confrontar um "poderoso" do Século XXI, de um Governo que tem manifestado continuadamente laivos de silenciamento dos jornalistas livres. O meu encómio é estendido à Direcção do DN que autorizou uma Nota de Redacção justa e esclarecedora.

P.S. Continua a enojar-me a palavra "PODEROSO" que já me foi proferida ainda não há muito tempo para que não me metesse com êles! Não acredito que haja poderosos, como o diz o João Severino, que me possam esmagar com a "bota" ou despromoverem um reformado (manga de alpaca) ex-funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros.


José Martins

Sem comentários: